segunda-feira, 27 de abril de 2009

SERIA DIFERENTE HOJE?

Carta ao apóstolo Paulo,

Charles Phinney

Comitê de Missões



Paulo, o apóstolo

a/c de Áqüila, o fabricante de tendas

Corinto, Grécia



Caro Paulo,

Recentemente recebemos uma cópia de sua carta aos gálatas. O comitê me orientou a informá-lo de várias coisas que nos preocupam profundamente:

Inicialmente, consideramos sua linguagem um tanto desequilibrada. Na carta, após a breve saudação aos gálatas, você imediatamente ataca seus oponentes afirmando que eles “querem perverter o evangelho de Cristo”. Então diz que esses homens deveriam ser considerados “malditos”; e, em outro lugar, você faz referência a “falsos irmãos”. Não seria mais caridoso lhes dar o benefício da dúvida - pelo menos até a Assembléia Geral ter investigado e julgado o assunto? Para piorar a situação, você ainda diz: “Quanto a esses que os perturbam, quem dera que se castrassem!” (5:12, NVI). Essa declaração é apropriada para um ministro cristão? A observação parece muito áspera e desamorosa.

Paulo, temos realmente sentido a necessidade de preveni-lo sobre o tom de suas epístolas. Você confronta as pessoas de maneira áspera. Em algumas cartas você chegou até a mencionar nomes; essa prática tem, sem dúvida, angustiado os amigos de Himeneu, Alexandre e de outros. Afinal, muitas pessoas foram apresentadas à fé cristã pelo ministério desses homens. Embora alguns dos nossos missionários tenham manifestado lamentáveis deficiências, quando você fala desses homens de forma depreciativa só pode provocar sentimentos ruins.

Em outras palavras, Paulo, creio que você deveria se esforçar para ter uma postura mais moderada em seu ministério. Você não deveria tentar ganhar os que estão no erro demonstrando um espírito brando? Neste momento é provável que você tenha alienado os judaizantes a ponto deles não mais o ouvirem.

Por causa de sua sinceridade exagerada no falar, você também diminuiu suas oportunidades de influenciar futuramente a igreja como um todo. Se tivesse atuado de forma menos franca, sua presença poderia ser solicitada para integrar um comitê do presbitério para estudar a questão. Você poderia, então, ter contribuído com suas percepções, ajudando a delinear uma boa recomendação do comitê a respeito da posição teológica dos judaizantes, sem ter que resistir a personalidades em disputa .

Além disso, Paulo, precisamos manter a união entre os que professam a fé em Cristo. Os judaizantes, pelo menos, permanecem conosco na confrontação do paganismo e do humanismo à nossa volta e prevalecente na cultura do Império Romano atual. Os judaizantes são nossos aliados na luta contra o aborto, a homossexualidade, a tirania no governo etc. Não podemos permitir que diferenças sobre minúcias doutrinárias obscureçam esse fator importante.

Também devo mencionar que o conteúdo de suas cartas tem sido questionado, bem como seu estilo. O comitê questiona a propriedade da estrutura doutrinária de sua carta. É sábio importunar jovens cristãos, como os gálatas, com questões teológicas tão pesadas? Por exemplo, em vários lugares, você alude à doutrina da eleição. Você também entra numa longa discussão a respeito da lei. Talvez você poderia ter provado seu caso de outra forma, sem mencionar esses pontos complexos e controversos do cristianismo. Sua carta é excessivamente doutrinária, e provavelmente servirá apenas para polarizar as diferentes facções nas igrejas. Novamente, precisamos enfatizar a unidade, em vez de assuntos controvertidos, que acentuarão as divisões entre nós .

Em outro lugar, você escreveu: “Ouçam bem o que eu , Paulo, lhes digo: Caso se deixem circuncidar, Cristo de nada lhes servirá” (5:2, NVI). Paulo, você tem a tendência de descrever as coisas estritamente em termos de preto-e-branco, como se não houvesse áreas acinzentadas. Você precisa usar expressões mais equilibradas, para não se tornar exclusivista. De outra forma, seu ponto de vista afastará muitas pessoas, e fará com que os visitantes não se sintam bem-vindos. O crescimento da igreja não é promovido tomando-se essa linha dura e permanecendo inflexível.

Lembre-se, Paulo, não existe uma igreja perfeita. Precisamos tolerar muitas imperfeições na igreja, porque não podemos esperar ter todas as coisas ao mesmo tempo. Se você simplesmente pensar sobre sua experiência, você se lembrará de quanto fez mal à igreja no tempo da ignorância. Ao refletir sobre seu passado, você pode tomar uma atitude mais simpática para com os judaizantes. Seja paciente, e lhes dê algum tempo para chegar a um entendimento melhor. Enquanto isso, regozije-se pelo fato de todos compartilharmos a profissão de fé em Cristo, pois todos fomos batizados no nome dele.



Sinceramente,

Charles Phinney

Coordenador do Comitê de Missões

terça-feira, 21 de abril de 2009

Conceitos e Métodos de Interpretação do Apocalipse




1 – O PONTO DE VISTA PRETERISTA

Esse ponto de vista dá a entender que todas as ocorrências aludidas no livro de Apocalipse tiveram lugar no império romano, no primeiro século de nossa era, embora talvez haja acontecimentos referentes ao segundo século. Os eruditos liberais normalmente tomam esse ponto de vista em geral, porquanto supõem que o livro não pode ser uma profecia genuína, mas tão somente um escrito simbólico e uma avaliação mística dos acontecimentos daquela porção do mundo para onde o livro foi originalmente enviado.

2 – O PONTO DE VISTA HISTÓRICO

Os intérpretes que assumem essa posição procuram encaixar todos os acontecimentos previstos no Apocalipse em várias épocas da história humana.
A série de “sete” (selos, trombetas, taças e anjos) supostamente representaria sucessivos estágios da história da humanidade, até à volta de Cristo, o que dará fim ao presente ciclo geral. Naturalmente, os que assim pensam não tem podido concordar entre si sobre quais visões representam estes ou aqueles acontecimentos históricos, e muitas identificações fantásticas, de homens e eventos, no tocante às predições, tem aparecido na literatura que defende esse ponto de vista. O ponto de vista puramente histórico do livro de Apocalipse deixa-o uma obra essencialmente fechada e misteriosa.

3 – O PONTO DE VISTA FUTURISTA

Há os futuristas extremos, que pensam que o livro inteiro é preditivo, incluindo os capítulos dois e três, que representariam sucessivos estágios da história eclesiástica, até à vinda de Cristo. Mas há os futuristas moderados, que admitem que os capítulos 2 e 3 referem-se ao passado (ou ao presente), mas que ao começar no quarto capítulo temos o futuro, o que deverá ocorrer imediatamente antes do segundo advento de Cristo. Isso faz este livro ser, essencialmente, uma profecia, levando em conta, a sério, as declarações de Ap 1:19 e 4:1.
A principal objeção contra esse ponto de vista é que remove do livro qualquer contexto histórico. Mas isso é respondido pela observação que apesar de refletir o tempo e os acontecimentos contemporâneos, em um sentido secundário, a verdade é que, em sentido “primário”, o livro reflete os últimos dias.
Portanto, este livro tanto é orientado historicamente como é escatologicamente importante; mas a ênfase recai sobre este último fator.
Obs.: Os acontecimentos de maior vulto lançam suas sombras antes mesmo de entrarem em cena. E as sombras do livro do Apocalipse já estão entre nós...

4 – A INTERPRETAÇÃO SIMBÓLICA OU MÍSTICA

Alguns eruditos crêem que o livro de apocalipse não é essencialmente profético e nem histórico, mas é uma vívida coletânea de símbolos místicos, que visam ensinar lições espirituais e morais. Isso significa que não esperemos qualquer cronologia de acontecimentos passados ou futuros neste livro.
Tais acontecimentos seriam puramente espirituais, podendo “acontecer” em qualquer período histórico. Naturalmente, muito há no livro de Apocalipse que pode ser visto como “misticamente instrutivo”; mas isso não pode explicar sua mensagem geral. Ele assevera ser uma profecia, e certamente assim sucede.

5 – PONTO DE VISTA ECLÉTICO

Alguns intérpretes “misturam” todas as idéias expostas acima, de modo que nenhuma domine as demais.
Não há dúvida que devemos preservar “alguns elementos” de cada um desses pontos de vista sobre o livro de Apocalipse, em um grau ou outro.
Os eventos que já sucederam, e que eram contemporâneos aos dias do autor sagrado, estão em vista, embora talvez não estejam primariamente em foco (dentro do intuito do Espírito Santo, à parte do intuito do próprio autor sagrado).
Porções do Apocalipse podem subentender ou descrever partes da sucessão de eventos da história humana (como é o caso das cartas às igrejas, nos capítulos 2 e 3), e muitos outros acontecimentos históricos refletem, pelo menos em parte, as descrições feitas.
O livro ensina-nos lições morais e místicas, aplicáveis a qualquer época.
Contudo, certamente erraremos se não contemplarmos o livro como obra “essencialmente” profética, e da primeira ordem.
Dentre todas as gerações, a nossa e mais uma ou duas, são que precisam mais desesperadamente da mensagem deste livro.
A igreja cristã deve compreender que nos aproximamos do mais aterrorizante tempo de purificação. A igreja presente é incapaz de “voar” ou “subir”.
Os eventos preditos neste livro prepararão a igreja para ir ao encontro de Cristo.

Entendendo o estado dos mortos...


quarta-feira, 1 de abril de 2009

ARREBATAMENTO!

video

AS BEM AVENTURANÇAS SE CUMPRIRÃO NO MILÊNIO!



Em Mateus 5:3, o Senhor Jesus Cristo falou das bem aventuranças, das pessoas que mesmo passando por grandes problemas podem se considerar felizes, pois existe algo de muito bom reservado para aqueles que são bem aventurados, e olhando atentamente a estes textos bíblicos, iremos descobrir que não forma destas promessas se cumprirem em nossos dias; Vamos analisar cada caso atentamente:

Os pobres de espírito herdarão o reino dos céus
A expressão “ Reino dos céus ” já mostra claramente que os pobres de espírito irão reinar com Cristo, não existe outro reinado que também seja “ dos céus ”, Cristo no céu não é rei, ele é o filho de Deus, o cordeiro que tira o pecado do mundo, e que venceu e saiu vitorioso até da morte, somente aqui na terra Cristo é Rei, e esta herança não será dado na presente dispensação, nenhum rei deste mundo tem feito tal coisa, mas Cristo fará no seu reinado no milênio. A palavra Reino dos Céus significa: Os Céus reinarão na terra.

Os que choram, serão consolados
Os que choram no tempo presente, continuam a chorar, pois os governantes deste mundo nada têm feito para enxugar as lágrimas dos menos favorecidos, dos mendigos, os políticos só conhecem a angustias dos pobres nos tempos de política, e depois se esquecem de todas as promessas que fizeram para serem eleitos, mas o Senhor Jesus, que mesmo sendo Deus, ia de encontro aos pobres, e curava as suas feridas, limpava os leprosos, e isto será a sua marca no milênio, todos os menos favorecidos irão sorrir alegremente pela bela condição de vida que Cristo lhes proporcionará. Esta promessa esta longe de se cumprir no tempo presente .

Os mansos herdarão a terra. Mateus 5:5, Isaías 60:21 e 65:9, Salmos 37:9-11-22-29
Uma coisa que choca a humanidade é a desproporção de renda que existe em nosso mundo, pessoas possuem grandes mansões, milhares de alqueires de terras espalhas por todo o país, enquanto outros dormem debaixo de pontes e viadutos por não conseguir ao menos pagar o aluguel de uma casa, e muito menos conseguem herdar a terra, esta profecia esta longe de se cumprir na presente dispensação, ela se cumprirá literalmente no milênio, pois lá o Rei será Jesus Cristo.

Os que tem fome e sede de justiça serão fartos Ap. 19:11, Isaías 11:4 e 65:17-29
Em nossos dias o mundo clama por justiça, todos os dias ouvimos dizer de pessoas de alta classe social cometerem crimes, sonegação fiscal, e saem impunes de suas culpas, corrompendo juizes e governos que estão longe de defender os menos favorecidos, esta é uma outra promessa de Cristo que esta cada vez mais distante de se cumprir em nossos dias, pelo contrario a injustiça esta cada vez mais presente, mas posso afirmar com segurança que esta promessa irá se cumprir de forma literal no reinado de Cristo durante o milênio, onde o Rei fará justiça a todos, e se hoje eles tem fome de justiça, no milênio, debaixo do reinado de Cristo eles com certeza serão fartos. Jeremias 23:5 a 8

Os misericordiosos alcançarão misericórdia
Aqueles que costumam Ter piedade, misericórdia, sempre estão dispostos a perdoar e esquecer a maldade que lhes fizeram, estas pessoas alcançarão a misericórdia de Deus e irão reinar com Cristo no milênio. Esta promessa não é para a igreja, pois a igreja aceitou ser lavada no sangue de Cristo e assim seus pecados foram perdoados, mas sim para aqueles que estiverem na tribulação, como todos sabemos nem todos os que tem misericórdia aceitam a Cristo Jesus e se tornam o corpo de Cristo, a Igreja do Senhor, nem todos os que são misericordiosos são judeus, pelo contrario, existem muitos gentios que são bons de coração e perdoam com facilidade os erros que lhes são cometidos, o seus grandes erros é não terem aceitado a Cristo, mas porque são misericordiosos alcançarão misericórdia, e a vida lhes serão poupadas na vinda de Cristo


Os puros de coração verão a Deus
As pessoas que tem em humildade, pureza no coração, não têm malícia, procuram sempre ver as coisas da melhor forma possível, esta pessoas só por sua beleza interior, verão a Jesus Cristo, passarão da tribulação para o milênio.

Os pacificadores serão chamados filhos de Deus
Os que procuram a paz, no milênio serão chamados de filhos de Deus, pois também Deus não quer guerra.

Os que sofrem perseguição por causa da justiça, Deles é o reino dos céus
Os que hoje estão sendo perseguidos por serem justos, aqueles que dentro de um sistema corrupto não conseguem serem bem visto só porque fazem as coisas porque amam a justiça, e de repente perdem o emprego, são caluniados com mentiras, testemunhas compradas, sofrem a perseguição a perda dos salários, a garantias de uma vida melhor, a paz lhes é tirada, só porque não se vendem a sistemas corruptos, de acordo com a promessa de Cristo, o Reino dos Céus pertence a estas pessoas, e este reino não é outro se não o reinado de Cristo no milênio.


Como vimos as promessas de São Mateus 5 estão longe de se cumprir nos nossos dias, e também não se cumpriram no passado, mas com certeza se cumprirão no milênio, onde Cristo será o Rei, e irá proporcionar toda sorte de bênçãos.
Colaboração: Evangelista Edson Prado